Home
Você está aqui: Home » banner principal » Candangão 2015 sem patrocínio e a Federação afundando num mar da incompetência – obra do TRIO INÁBIL: Boyano Macho(?),Víbora cantora e Garçom da saúde’

Candangão 2015 sem patrocínio e a Federação afundando num mar da incompetência – obra do TRIO INÁBIL: Boyano Macho(?),Víbora cantora e Garçom da saúde’

NAVIO

Candangão 2015 sem patrocínio e a Federação afundando num mar da incompetência – obra do TRIO INÁBIL: Boyano Macho(?),Víbora cantora e Garçom da saúde

           No final da semana passada, Jânio, o “gladiador sobrevivente” do jornalismo moribundo do futebol candango, publicara um artigo consciente,   pedindo socorro para o futebol do DF . Talvez você que acompanha o futebol de Brasília ainda não tenha percebido, mas a coisa está feia. O futebol de Brasília está acabando. Está piorando a cada dia, em todos os sentidos. Talvez você ainda não tenha conseguido ouvir os gritos de socorro que ecoam por todos os lados. O futebol de Brasília está na UTI e precisa ser salvo. Faça uma reflexão rápida aí mesmo no silêncio do seu lar. Pense como já fomos e compare com o que somos atualmente…”  – escreveu o Jânio.

Sim, isso é verdade!

        As criaturinhas, JOZEFAMA, HELVECINA, ANITO, MARCINHA, e FABIANA, etc., estão acabando com o futebol de Brasília. Elas/eles enquanto se dizem vítimas da  proliferação “apelativa” dos  preconceitos, se auto imunizam e buscam excluir os que não comungam das práticas sexuais que à eles/elas são comuns.

               Desde que Jozafá assumiu a Presidência da Federação, o despedimento de funcionários gabaritados como o Sandro, o Kalica, etc., se tornou prática recorrente. Os três bons e antigos funcionários que restaram na Federação vivem amordaçados, amedrontados e sob ameaça diuturna de serem “mandados embora”.

     As votações nas Assembléias Gerais da FBF, se transformaram em mercadorias. Tem Presidentes de  clubes que vendem os seus votos. Aliás, agora não se debate mais assunto nenhum nas Assembléias Gerais da Federação. Jozafama entra na sala de reuniões da Assembléia,  senta e pergunta: “Clube tal, sim ou não? E o Presidente desse clube só pode responder sim!

          Se a FBF fosse bem administrada, hoje não necessitaria de fazer os clubes passarem por essa não. E também se os presidentes dos clubes tivessem o mínimo de respeito por si mesmos, jamais votariam um orçamento como esse de 2015 na base de sim ou não, sem lerem e sem debaterem nada. Vejam que em 2013 a FBF faturou quase 4 milhões de reais, mas o orçamento para 2015 aponta uma previsão de receita de somente de 800 mil. Isto quer dizer que houve uma regressão injustificada de receita? Os Presidentes dos clubes nem sequer deram conta que o Jozafá levou para a reunião uma cópia do orçamento de 2014 porque no papelinho que ele distribuiu na mesa está lá escrito previsão orçamentária de 2014. E eles na base de sim ou não, aprovaram tudo.   

      Numa possibilidade financeira técnica, com uma previsão de obtenção de receita anual na ordem de 3 milhões de reais, é lógico que diante desta falta de patrocínio, a Assembléia Geral Extraordinária dos clubes filiados à FBF, poderia autorizar a entidade a buscar uma antecipação ou empréstimo junto do banco de que a FBF é cliente e, com esse empréstimo, amenizar as dificuldades dos clubes neste campeonato até que se obtenha um patrocínio que possa no final pagar esse empréstimo. Seria uma questão de engenharia financeira, perfeitamente aceitável e comum no mercado financeiro. Coisa que, certamente, a burrice do Jozafá não lhe  permite saber e nem a cinismo do Presidente clandestino não lhe permite pensar.           

          É vergonhoso a burrice, o suborno e a corrupção implantados por  essa turma dos veados na cúpula da Federação. 

             Mas… Jânio, segura aí que o pior, foi-me  comunicado informalmente na passada sexta feira dia  16, pelo meu colega e respeitável advogado Dr. Adéliton  que acabou de deixar o cargo de  Procurador Geral do Tribunal de Justiça do DF para assumir o cargo de advogado da Federação.

             Num momento em que estávamos conversando  eu chamava a atenção dele Dr. Adéliton sobre a derrocada escatológica e desastrosa para qual a loucura hilariante do Jozafá está  levando o destino do futebol profissional de Brasília, a passos lestos, então, de repente, o Dr. Adéliton  me disse com todas as letras: “…e eu vou fazer um estudo para criar a terceira divisão de futebol profissional na Federação”.

            Minha resposta ao Dr. Adéliton nesse momento foi a de que é ato de otário, criar uma terceira divisão numa conjuntura em que qualquer jogo da primeira divisão do candangão, não consegue atrair um público de 300 “testemunhas” pagantes, os estádios estão se sucateando cada vez mais, a credibilidade institucional da Federação está na latrina por causa do uso do nome da FBF e do seu CNPJ para fins criminosos como aconteceu no jogo Santos x Flamengo com posterior furto de cerca de 7 milhões de reais e do último furto através do contrato entre Jozafá/FBF e o Parlamento Restaurante; numa conjuntura em que pela primeira vez o campeonato da segunda divisão ficou deserto e foi disputado por somente 6 clubes, sem patrocinadores, com jogos em estádios com portões fechados e jogadores trocando de roupa nas arquibancadas, e faltando poucos dias para que a Justiça decrete a nulidade da eleição do Jozafá. 

         Aliás, todo o mundo sabe que foi o chefe “clandestino” dessa veadagem que MANDOU QUE SE CRIE, ou melhor, se  RECRIE A TERCEIRA DIVISÃO! , Tanto o Presidente Jozafá, como o Vice Presidente Erivaldo, obedecem cegamente às ordens dele. E como ele mesmo diz: “os dirigentes dos clubes vão aprovar, porque a cabeça  deles é menor que a cabeça do alfinete, basta um qualquer 5 mil reais eles votam a favor”.

           Abro aqui uma observação para dizer que ainda me resta a certeza que o Dr. Adéliton, não vá permitir que o seu brilhante currículo de um respeitável advogado seja manchado por essa turma. Porque aceitar uma incumbência dessa, certamente deixará marcas negativas. Eu e o do Dr. Adéliton nos respeitamos mutuamente e somos amigos. Confio que ele vá sair dessa carruagem corrupta, a tempo oportuno.

      Todavia e independentemente do rumo que o Dr. Adéliton escolher, eu garanto  que eles não terão moleza pela frente, ainda que restem somente um terço de dirigentes dentre os 24 presidentes de  clubes profissionais, a resistirem diante dessa corrupção, esses poucos clubes terão o apoio das “pedras da calçada.”

               Basta conhecer um pouco da história recente, quando em 28 de dezembro de 2004, na calada da noite, com votos de somente 8 clubes, Fábio Simão e Jozafá Dantas promoveram, clandestinamente, a alteração do estatuto da Federação e criaram a terceira divisão pela primeira vez, obrigando a maioria dos clubes filiados a passarem por três longos anos de expurgos para se adaptarem ao esdrúxulo quadro octogonal da primeira à terceira divisão ( 8 clubes em cada uma).  Com exceção do Brasiliense, Gama e Ceilandia. Todos os atuais 12 clubes que estão na primeira divisão foram obrigados a amargarem um  ou dois anos na terceira divisão sem visibilidade, sem patrocínio e sem o mínimo de estrutura.              

          A terceira divisão durou apenas quatro anos e foi extinta, com unanimidade de votos,  por uma Assembléia Geral Extraordinária da iniciativa dos clubes, cuja  manifestação forçou a que   Fábio Simão  se afastasse do cargo e Paulo Araújo (Paulinho) conduzisse o processo de normalização institucional repondo 12 clubes na segunda divisão e 12 clubes na primeira divisão. Eu mesmo é que redigi o texto da carta de afastamento assinada pelo Fábio Simão e redigi a  ata de normalização institucional assinada por todos os 24 clubes profissionais filiados.

        Até hoje, na véspera da abertura do Candangão 2015,  essa turma de veados inábeis não foi capaz de elaborar o planejamento do campeonato, eles não deram um passo sequer para conseguir ter os estádios em condições exigidas pelo Ministério Público. Mentiram o tempo todo perante a imprensa, deus e o mundo. Não conseguiram restabelecer de forma correta o patrocínio que há muitos anos o Banco de Brasilia vinha ofertando para os campeonatos da primeira e da segunda divisão. É mentira do Jozafá ao dizer que “o Banco de Brasília anunciou, nesta sexta-feira (23) que suspendeu o patrocínio para a competição candanga.”. Ele já sabia muito antes dessa decisão do Banco e  nada disse aos clubes.

      Vamos transcrever o insensato, irresponsável e imoral comunicado publicado por ele só hoje na véspera do inicio do campeonato:

       “A FBF-DF informa aos torcedores e à imprensa que, devido a decisão judicial e à falta de laudos referentes à PMDF, as partidas nos estádios do Serejão, Abadião e Augustinho Lima serão disputadas com portões fechados, sem a presença de torcedores. Apenas nas partidas que serão realizadas no estádio Bezerrão, no Gama, serão vendidos ingressos para a torcida.”

            Jozafá não tem as mínimas condições intelectuais e morais de continuar no cargo de Presidente da Federação. Ele já sabia que os estádios não têm condições para a realização dos jogos, ele nada fez para conseguir os laudos da policia militar do DF e a decisão judicial à que ele se refere, não é recente, ela já é antiga, mas a preguiça, a irresponsabilidade  e a inabilidade do Jozafá deixaram tudo como está para ver como é que ficaria, para depois, simplesmente, publicar um comunicado –e que se lixem os clubes, os torcedores e a imprensa!

          Os clubes do Candangão vão mais uma vez cair no engano e nos laços da mentira do Jozafá e vão iniciar o campeonato, sem dinheiro, sem patrocínio e sem possibilidades de receberem qualquer renda porque vão ter que jogar com portões fechados, portanto, sem público pagante. É um campeonato de conseqüências desastrosas  pré anunciadas!

        O risco de haverem desistências de alguns clubes ao longo do campeonato e/ou greves de jogadores por falta de pagamento de salários é mais que evidente!

     Atingido este ponto crítico de rompimento do tecido morfológico institucional, em que se encontra a gestão do sistema caótico da gestão incompetente e corrupta da Federação Brasiliense de Futebol, ou ele se rompe fatalmente pondo fim à instituição ou então a insustentabilidade dialética funcional,  de per si,  repele tudo o que lhe é contrário – o barco se afunda e os ratos…os veados e… os clubes irresponsáveis, eles todos, certamente, pularão fora.

       Paradoxalmente apesar do evidente afundamento da Federação no caos  e por causa dos subornos que essa veadagem estabeleceu sobre os clubes que garantem com os seus votos a continuidade dessa incompetência e corrupção, hoje o que se percebe,  é que se apossou do chefe clandestino  dessa turma  de veados uma falsa certeza de poder absoluto.        

    Porém, para quem é conhecedor da fenomenologia hegemônica e da sua racionalidade, resta claro, a   certeza de que o poder absoluto e o engano  da impunidade, é prelúdio cognoscível instrumental  e  certeza acerca do esgotamento e do fim do sistema.

          Ignorante é o sujeito desconhecedor dessa expressão natural da linearidade metafísica ou dialética.

         O verdadeiro Presidente da Federação não é o Jozafá Dantas. Quem manda na Federação é um contumaz esperto e não inteligente, pois se ele  fosse inteligente como só ele acredita, certamente ele não teria passado por uma multiplicidade de ações negativas que o levaram a ser, recentemente, afastado pela Justiça do cargo de Presidente da Federação para passar a  viver praticamente como eminência parda que nunca assina nada e jamais terá a hombridade de bradar em praça publica. Ele é daquele pequeno resto de ratos que ainda acreditam  na falsa “falta de provas”. Ele é um  maestro das melodias auto destruidoras, que não consegue se auto perguntar porquê é que ele mesmo  não pode sequer usufruir do som e do vento comum do mundo que o cerca e é obrigado a  viver na semi clandestinidade em que vive. –De que vale a pena tudo isso? Qual o sentido que a vida tem para quem vegeta dessa maneira?

       Jozafá Dantas, simplesmente é um insignificante testa de ferro bruto, – tipo prostituta de butiquim – burro e descartável com prazo de validade pré anunciado. Ele só se sente gente para satisfazer a ordem do “chefe do poder oculto” na medida em que esse chefe clandestino lhe permite ocupar num  falso  poder. Jozafá não sabe mais qual é  o limite entre a mentira e a verdade, o limite entre a ilusão  e a miragem, a diferença entre o engano e o ser enganado. Jozafá é um inábil!  O amador, ex Diretor de Futebol e íntimo de Jozafa que só se retirou do cargo porque nós abrimos na Justiça o devido processo para a  sua  cassação e expulsão desse cargo e a víbora butantan cantora bichana que forma o trio inábil e repugnante, são tão hilários ao ponto de não entenderem que o cerco do legítimo e justo repúdio à volta deles está se fechando meteoricamente.

              O Deputado Ricardo Vale Presidente do Sobradinho tem absoluta razão na sua ponderação de avaliar as possibilidades do Sobradinho não entrar em campo no jogo inaugural do Candangão, em resposta à esta desfaçatez,  irresponsabilidade e  falta de caráter do Jozafá.

             Aliás, é hora do Ricardo do Vale assumir o espaço que lhe é de direito para dirigir o movimento que visa resgatar a dignidade do futebol do Distrito Federal!

 

 

Sobre o Autor da Postagem

Quantidade de Postagens : 382
Ir para Cima